Foto: Matheus Britto/PJG

Artesãos de Jaboatão otimistas em fazer bons negócios na 18ª Fenearte

Artesãos do Jaboatão dos Guararapes iniciaram a participação na 18ª Feira Nacional de Negócios e Artesanato (Fenearte), nessa quinta-feira (6), otimistas com os bons resultados que poderão ter até o próximo dia 16 de julho, quando se encerra o evento. O grupo formado por 19 expositores aprovou o formato do estande planejado pela Prefeitura do Jaboatão, que o tornou atrativo para consumidores e para quem vai à Fenearte fazer negócios. No espaço de 18m², montado no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, é possível encontrar vários estilos de artesanato.

Cielma Costa, conhecida como Cielma das Artes, participa da Fenearte pela segunda vez e se mostra otimista em relação aos negócios que fará. “Por ser uma referência como feira, nós, artistas, esperamos o ano todo pela Fenearte. Sempre que vamos expor em outros locais e comercializar nossas peças, perguntam se participamos da Fenearte. E quando apresentamos nossa arte num estande como esse, nossas peças ficam bem mais atrativas”, comentou a especialista em assessórios.

Márcia Matos é mais experiente quando o assunto é Fenearte, pois participa da feira pela quinta vez. “Essa é a oportunidade que temos para vender e divulgar o nosso trabalho. Espero vender tudo”, disse a artesã, que traz como novidade o chaveiro esconde-chave feito de tecido.

Dos 19 artesãos jaboatanenses que participam da feira, 10 integram o Fórum de Economia Popular Solidária, produto de uma parceria entre a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes e o Governo de Pernambuco. O empenho da atual gestão municipal tem revelado a vocação da cidade no setor artesanal, inclusive no âmbito do Mercosul. Esta iniciativa vem fazendo com que o município seja identificado como produtor de objetos utilitários confeccionados a partir de matérias-primas naturais encontradas na localidade, tais como fibras, palhas, quengas de coco, escamas de peixes e casco de mariscos.

A cadeia produtiva do artesanato do Jaboatão conquistou sua sustentabilidade e envolve desde fornecedores de insumos até produtores culturais. Além disso, devido aos constantes investimentos feitos pela Prefeitura no processo de formação continuada, o setor vem sendo elogiado por turistas e críticos de arte das mais diversas regiões do Brasil pela qualidade de seu artesanato.

Veja também

Rede municipal de ensino do Jaboatão espera 69 mil alunos na volta às aulas

Os alunos da rede municipal de ensino do Jaboatão dos Guararapes voltaram às aulas nesta …