Foto: Matheus Britto/PJG

Debate sobre engenhos do Jaboatão marca XI Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco

A importância histórica, memorial e política dos engenhos do Jaboatão dos Guararapes foi o tema debatido durante uma mesa redonda promovida na manhã desta quarta-feira (15), como parte da XI Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. O evento, que aconteceu no Centro Cultural Miguel Arraes, em Prazeres, reuniu historiadores, representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e do Conselho Municipal de Política Cultural.

Mediador do debate, o coordenador de Cultura do Jaboatão dos Guararapes, Roberto Vasconcelos, destacou a importância do encontro e da fomentação de políticas públicas que garantam a preservação da história dos municípios.

“Manter a história cultural, política e gastronômica dos engenhos do Jaboatão é manter viva nossa própria história. A pátria nasceu aqui, mas como foi esse nascimento? Não podemos deixar para as próximas gerações apenas ‘histórias da carochinha’ – precisamos manter viva a memória do nosso patrimônio. Para isso, nossa gestão vem investindo em iniciativas que possam fortalecer esses espaços e nossa cultura”, pontuou Vasconcelos.

Preservação
Atualmente, Jaboatão dos Guararapes conta com cerca de 25 engenhos. A prefeitura tem investido no resgate patrimonial e histórico da cidade. Ao final da mesa redonda, foi definida a criação de um comitê em prol do patrimônio cultural do município. De acordo com a Secretaria Executiva de Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, está prevista a criação de um inventário que preserve o ciclo da cana-de-açúcar no município.

Veja também

Jaboatão promove mutirão voluntário de limpeza das praias do município

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes e a organização internacional Ocean Conservancy realizaram, no último …