Foto: Chico Bezerra/PJG

Dia D da Prefeitura do Jaboatão oferece mais de 200 vagas de emprego para pessoas com deficiência

A manhã desta sexta-feira (29) foi agitada na Agência do Trabalhador de Jaboatão Centro. Em ação realizada pela Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, por meio da Secretaria Executiva do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, pessoas com deficiência e trabalhadores em processo de reabilitação pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) puderam se candidatar a uma das mais de 200 vagas de emprego oferecidas por 29 empresas. A iniciativa, realizada em parceria com a Superintendência Regional do Trabalho, visa oferecer de uma série de serviços e atividades voltadas ao público com necessidades especiais.

Além de impulsionar a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho, o evento ainda ofereceu atividades informativas, como palestras sobre direito do trabalhador, ministradas por representantes do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Secretário-executivo do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo do Jaboatão, Daniel Pessoa explicou que, durante o dia, além de entrevistas com profissionais de Recursos Humanos de diferentes empresas, os jaboatonenses terão direito à consulta médica. “Muita gente ainda não tem um laudo médico que comprove seu estado de saúde, então nós disponibilizamos esse serviço. A ideia é que as pessoas já saiam daqui empregadas”, disse.

Mais de 6% da população brasileira tem pelo menos um tipo de deficiência, seja física, intelectual, visual ou auditiva. “Existe uma Lei de Cotas que garante a inserção desse público no mercado de trabalho, mas nem sempre as empresas lembram de cumprir essa lei. As vagas existem, mas às vezes falta essa comunicação para beneficiar esse segmento e encaminhá-lo ao mercado de trabalho”, comentou Daniel.

No salão, intérpretes de Libras circularam para facilitar a comunicação entre os atendentes e deficientes auditivos. Ewerton França, de 31 anos, chegou cedo à agência. Surdo e mudo, o jaboatonense expressou a importância do evento. “Eu estava em casa, sem trabalho e agora tenho a chance de melhorar e mudar a minha vida. Muitas vezes os empregadores acham que as pessoas com deficiência não dão conta do trabalho. É preciso esse apoio da gestão pública para que possamos encontrar abertura e para que as empresas percebam do quanto somos capazes”, pontuou.

Veja também

Rede municipal de ensino do Jaboatão espera 69 mil alunos na volta às aulas

Os alunos da rede municipal de ensino do Jaboatão dos Guararapes voltaram às aulas nesta …