Foto: Matheus Britto/PJG

Jaboatão busca investimentos para se firmar como polo do setor de óleo e gás

O prefeito Anderson Ferreira (PR) participou, nesta segunda-feira (20), no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), do lançamento do programa Combustível Brasil, do Ministério de Minas e Energia (MME). A iniciativa nasce com o objetivo de estimular a livre concorrência e a atração de novos investimentos para o setor de abastecimento de combustíveis. Anderson ressaltou, na ocasião, durante conversa com o ministro Fernando Filho (PSB), que por estar situado em uma “posição estratégica” em relação ao Porto de Suape e a Região Metropolitana do Recife (RMR), Jaboatão desponta como terreno fértil para abrigar investimentos do setor de óleo e gás.

“Fizemos questão de comparecer ao lançamento do Combustível Brasil para convidar os investidores do segmento de óleo e gás e deixar claro o interesse do nosso município de se firmar como um polo produtivo do setor. Jaboatão possui estrutura diferenciada e se encontra em uma posição privilegiada em relação ao Porto de Suape. A nossa presença nesta cerimônia, mostra, portanto, que a cidade possui capacidade e está de braços abertos para receber novos investimentos”, disse Anderson.

O programa Combustível Brasil é comandado de forma conjunta pelo Ministério de Minas e Energia (MME), pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O ato desta segunda-feira contou ainda com a presença do vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry (PMDB); do diretor-presidente da Fiepe, Ricardo Essinger; do diretor de Refino da Petrobras, Jorge Celestino; e de representantes de empresas e associações do setor de óleo e gás.

Secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade do Jaboatão dos Guararapes, Sidnei Aires lembrou que o projeto Combustível Brasil conversa diretamente com os interesses econômicos do município, e que, por isso, vai intensificar o diálogo com o MME para incluir a cidade na rota do programa. “Jaboatão, hoje o maior polo industrial e logístico da Região Metropolitana, além de possuir um projeto estratégico ligado a Suape, que é a ZPE (Zona de Processamento de Exportação), vai dar um passo adiante, e incluir nesse novo ciclo de crescimento, a atração de empresas que atuam no segmento de óleo e gás”, destacou Aires.

O ministro Fernando Filho, por sua vez, ao citar a capacidade de crescimento de Suape, em decorrência das ações e investimentos que o programa poderá viabilizar, lembrou do protagonismo de Jaboatão como ponte o porto e a RMR, uma localização que, segundo ele, irá beneficiar economicamente o município. “Jaboatão com certeza está atenta à movimentação do setor de óleo e gás e à possibilidade de se beneficiar, de forma legítima, dos investimentos que que serão gerados seja pela ampliação do parque de refino, seja pela ampliação da infraestrutura de importação, e até mesmo da área logística, que precisará se expandir para receber uma demanda que, com certeza, será muito benéfica à economia da cidade”, pontuou o ministro.

Veja também

Jaboatão discute ações de erradicação ao trabalho infantil no 2º Encontro Estadual do Peti

Técnicos e secretários municipais das áreas de Assistência Social, Educação e Saúde do Jaboatão dos …

Deixe uma resposta