Foto: Chico Bezerra/PJG

Jaboatão e UFPE firmam parceria para estudo com crianças com microcefalia

Alunos e professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) visitaram, nesta segunda-feira (10), a Policlínica da Criança e do Adolescente, em Piedade, para conhecer, in loco, o trabalho realizado pela Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes de apoio a crianças com microcefalia. A administração municipal e a instituição de ensino superior selaram importante parceria que visa, entre outros aspectos, avaliar o desenvolvimento infantil, a rede de atenção e seu estado neuroclínico dentro do contexto de vulnerabilidade. O convênio facilita, por exemplo, o acesso das crianças aos serviços oferecidos por profissionais e estudantes dos cursos de Medicina e Fisioterapia sem que precisem se deslocar ao Hospital das Clínicas, no Recife, para participar das atividades.

A proposta do estudo é avaliar tanto o ponto de vista neuroclínico e socioambiental de crianças com microcefalia, como, também, a rede de atenção à saúde do município. Jaboatão dos Guararapes tem, atualmente, 53 crianças com a síndrome – desse total, 16 são atendidas na Policlínica da Criança e do Adolescente, equipamento inaugurado no último mês de abril pela atual gestão e no qual recebem acompanhamento nutricional, pediátrico, fonoaudiólogo, psicológico e odontológico.

Professora de Fisioterapia Pediátrica da Universidade Federal de Pernambuco, Carine Wiesiolek disse que a parceria com a prefeitura possui grande relevância para o desenvolvimento e aperfeiçoamento do estudo. Segundo ela, a proposta da UFPE é abrir portas para a colaboração mútua e, assim, alcançar o maior número de crianças possível.

“Precisamos saber se essas crianças que nasceram nesse período e as que apresentaram tardiamente os sintomas estão com o desenvolvimento adequado ou se têm alguma linha de atraso, para, assim, colaborarmos para o seu desenvolvimento. A parceria com a prefeitura foi muito feliz, pois é uma excelente oportunidade de trazer a universidade para perto da população e alcançar as crianças com maior facilidade”, afirmou Wiesiolek.

A coordenadora de Atenção Especializada da Secretaria de Saúde do Jaboatão dos Guararapes, Christiane Arcoverde, reiterou a importância do estudo e reafirmou o compromisso do atual governo para com os setores da Saúde e Desenvolvimento Social. “Precisamos pensar e promover ações que permitam que crianças com microcefalia possam ter cada vez mais qualidade de vida. E essa parceria surge com esse objetivo, de desenvolvermos atividades que causem impactos positivos e tragam benefícios para essas crianças e suas famílias”, assinalou.

Veja também

Rede municipal de ensino do Jaboatão espera 69 mil alunos na volta às aulas

Os alunos da rede municipal de ensino do Jaboatão dos Guararapes voltaram às aulas nesta …