Foto: Chico Bezerra/PJG

Jaboatão inaugura nova Câmara de Conciliação em parceria com TJPE

A Câmara Privada de Conciliação, Mediação e Arbitragem (CPCMA) do Jaboatão dos Guararapes ganhou novas instalações, na avenida Arão Lins de Andrade, em Prazeres, durante programação da XII Semana Nacional de Conciliação. O prefeito Anderson Ferreira inaugurou o espaço, nesta quarta-feira (29), ao lado presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo. A câmara funciona ao lado da Defensoria Pública e é mais uma ação integrada entre a gestão municipal e o Poder Judiciário, em favor da população.

“Nossa gestão busca andar lado a lado com o povo. Para isso, além das tantas ações que realizamos ao longo desses 10 meses de governo, é preciso orientar e esclarecer a população a respeito de dúvidas jurídicas e sobre as formas e os meios de buscar e garantir seus direitos”, assinalou o prefeito.

O novo prédio da CPCMA está localizado ao lado da Defensoria Pública do Estado. “Nossa câmara funcionava em um edifício afastado da Defensoria e não existia essa interação. Nós fizemos questão de nos aproximar e trazer essas audiências para um local central, de fácil acesso para a população”, pontuou Anderson Ferreira.

O desembargador Leopoldo Raposo destacou a decisão do prefeito e afirmou que fez questão de participar da inauguração da nova Câmara de Conciliação pela importância que o serviço possui perante à sociedade. “O prefeito está sendo magnânimo, no sentido de tomar a iniciativa de implantar este centro na sua administração, porque é através da mediação que a gente constrói um relacionamento de conciliação e apreço pelo próximo”, parabenizou o presidente do TJPE.

Para a procuradora-geral Virgínia Pimentel, o momento é de vitória para Jaboatão, uma vez que “o acesso ao Judiciário é de suma importância para a sociedade”. “Esse convênio, firmado em parceria entre o município e o Tribunal de Justiça, tem a intenção de facilitar as conciliações nos processos judiciais. Nossa preocupação central é nos aproximarmos desse belíssimo trabalho que é feito pela Defensoria Pública do Estado”, explicou Virgínia.

Vinculado à Procuradoria Geral do Município, o órgão compreende um sistema de mediação de conflitos. Nessa forma de resolução extrajudicial, uma terceira pessoa, neutra e imparcial, facilita o diálogo entre as partes envolvidas, auxiliando-as a construir a melhor solução para o conflito, reduzindo as custas processuais e diminuindo a longa espera até o julgamento. Esse modelo de arbitragem é largamente aplicado em outros países, como Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha, Itália e Espanha, e tem como principal vantagem o desafogo das demandas do Poder Judiciário.

Veja também

Rede municipal de ensino do Jaboatão espera 69 mil alunos na volta às aulas

Os alunos da rede municipal de ensino do Jaboatão dos Guararapes voltaram às aulas nesta …