Foto: Matheus Britto/PJG

Técnicos do Recife vêm ao Jaboatão conhecer modelo de coleta seletiva

Três equipes da Prefeitura do Recife estiveram, na manhã desta sexta-feira (23), na Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Jaboatão dos Guararapes, para conhecer de perto as as ações desenvolvidas no campo da coleta seletiva de lixo no município. A visita é fruto dos bons resultados apresentados pelo programa, que hoje marca apenas 15% de taxa de rejeito (resíduos cujo reaproveitamento ou reciclagem não é tecnológica ou economicamente viável). O número é 35% menor do que o apresentado pela capital pernambucana.

Durante a manhã, representantes do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador do Recife (CEREST) e das Secretarias da Mulher e do Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente visitaram cooperativas e conheceram o centro de comercialização, que deve ser inaugurado até o final de abril deste ano. Kelly Salles, coordenadora do programa de coleta seletiva, explica que um dos focos das ações que vêm sendo implementadas é a inclusão e empoderamento de catadores. “Nós observamos que, ao dar suporte às Cooperativas, estamos integrando esses catadores em novas políticas e possibilitando a eles o acesso a uma melhor qualidade de vida”, pontuou.

Entre os objetivos da coleta seletiva está a redução dos impactos ambientais, diminuindo os efeitos nocivos do lixo para o meio ambiente. Entretanto, reciclagem é mais que isso. A esperança no olhar de Rita de Cássia, presidente da Cooperativa Vila Rica, em Jaboatão dos Guararapes, é a prova disso. Ex-catadora do lixão da Muribeca, Rita fala, com riso frouxo, sobre como sua vida mudou desde a posse da atual gestão: “Nos deram oportunidade e espaço. Mal acredito em como minha vida mudou. Eu voltei a estudar, meu filho de seis anos hoje tem condições de fazer balé”.

De acordo com Kelly, este resultado é fruto de um esforço conjunto entre diversas secretarias municipais do Jaboatão, como Desenvolvimento Social e Cidadania, Saúde, Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semag) e Educação.

Taciana Leão, técnica de saúde do trabalhador do CEREST, avalia os projetos: “Estamos admirados com a evolução e desenvolvimento do trabalho do município com os catadores e a reciclagem de resíduos. O modelo está realmente de parabéns. Nota-se o quanto a gestão está empenhada e mostra excelentes resultados, inclusive com ações que perpassam a consciência ambiental, voltadas para a saúde de quem trabalha com a coleta, por exemplo. É mais do que um trabalho ambiental, é dar dignidade para uma classe extremamente necessitada”.

Veja também

Prefeitura promove evento em comemoração ao Dia Internacional da Juventude

Com o intuito de fortalecer as políticas públicas voltadas para os jovens e comemorar o …