Acordo garante moradia para mais de mil famílias de Muribeca, no Jaboatão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, Justiça Federal, Ministério Público e Caixa Econômica Federal chegaram a um acordo para manter as moradias de mais de mil famílias que residem em torno do Conjunto Muribeca. Há mais de 30 anos, parte do terreno pertencente à Caixa foi ocupada e, devido à decisão da Justiça de demolir o conjunto que havia sido desocupado, essas residências também seriam demolidas. No entanto, a Prefeitura do Jaboatão interveio em favor dos moradores e a juíza federal Nilcéa Maria Barbosa Maggi acolheu os argumentos sobre as consequências do problema social. Além das residências, também serão mantidas a sede do Centro de Saúde Alternativa de Muribeca (Cesam) e a Igreja Batista do Centenário.

Nesta quarta-feira (19), o prefeito Anderson Ferreira recebeu representantes dos moradores, em seu gabinete, para informar a decisão judicial. Ele ressaltou que o acordo foi possível porque a Caixa acatou a sugestão de reduzir a área total do terreno do qual tem posse. Com a demolição das 69 unidades do Conjunto Muribeca e das edículas que haviam no local, o terreno será repassado para o município, conforme decisão da Justiça Federal.

Após receber repasse da área, a Prefeitura do Jaboatão dará início à  regularização fundiária dos imóveis para as mais de mil famílias agora beneficiadas. “Esse é um problema que se arrasta há 30 anos e a nossa gestão está conseguindo resolver em apenas três. Isso só aconteceu graças ao entendimento e ao bom diálogo que mantivemos com os moradores. Quem residia nas edículas, hoje, está com casa própria no Residencial Fazenda Suassuna, mas essas mais de mil famílias ficariam sem teto. Procuramos a Justiça, o Ministério Público e a Caixa e todos entenderam a questão social. Vencemos mais uma etapa. Agora estamos tranquilizando todas essas pessoas de que continuarão com as suas casas e que receberão o título de posse definitivo”, disse o prefeito Anderson Ferreira.

Fundador do movimento Somos Todos Muribeca, Israel José da Silva agradeceu o apoio da gestão para solucionar o problema dos moradores. “Estou vendo com bons olhos essa ‘nova Muribeca’ porque o prefeito agiu com ousadia. As outras gestões poderiam ter feito algo, mas é nessa que está sendo realizado”, disse.

Giselda Alves da Silva, uma das fundadoras do Cesam, também ressaltou a importância da continuidade do trabalho na comunidade. “A importância do Cesam é o respeito à natureza e às pessoas. Ficamos preocupadas com o que aconteceria, se houvesse a demolição, mas sempre tive confiança. Por isso, quero agradecer o apoio que tivemos da equipe do prefeito Anderson Ferreira”, destacou.