Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes fomenta debates e iniciativas na prevenção de riscos e desastres

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes tem desenvolvido uma série de ações voltadas à redução de riscos e desastres, e pela segunda vez, participa das atividades em comemoração ao Outubro Urbano, estratégia associada ao programa realizado pela ONU/Habitat. A segunda edição do Circuito Urbano, evento que será realizado nos dias 24 e 25 de outubro, no auditório da Uninassau, em Piedade, terá como tema geral “Cidades Inovadoras e Inclusivas”. Entre outros pontos, serão abordados os meios pelos quais a inovação pode auxiliar no aprimoramento dos serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável. A iniciativa engloba estratégias inovadoras para o enfrentamento de problemas urbanos e desigualdades sociais, incluindo práticas sustentáveis em consonância com as Agendas Urbanas Globais – Nova Agenda Urbana e Agenda 2030.

Ainda neste mês de outubro, está sendo realizadas ações voltadas à resiliência e sustentabilidade, como parte da Semana Nacional de Redução de Desastres, destinada ao fomento de iniciativas que propiciem o aumento do senso de percepção de risco da população, mediante meios de prevenção, principalmente em comunidades situadas em áreas de risco.

Outra iniciativa da Superintendência de Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes, esta, em parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, Universidade Federal de Pernambuco e Secretaria de Educação do Jaboatão dos Guararapes, é a campanha #AprenderParaPrevenir. A ação trabalha a temática da redução de riscos e desastres por meio de campanhas educativas em tempo de mudanças climáticas. Dezesseis unidades de ensino da rede municipal atuam como agentes de difusão de informações junto às comunidades, ferramenta que será intensificada ao longo dos próximos meses.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes, Artur Paiva, todas essas ações estão focadas na construção de uma cultura de redução de riscos e desastres. “É de suma importância a fomentação desse diálogo com a comunidade, com as escolas, universidades e representantes institucionais, no intuito de evidenciar o papel da participação da sociedade, comunidade científica e das instâncias de governo na construção de uma cidade cada vez mais inovadora, sustentável e segura”, pontuou.

Veja também

Estudo da Vigilância Socioassistencial do Jaboatão dos Guararapes entre os melhores do País

O trabalho realizado pela equipe de Vigilância Socioassistencial da Secretaria Municipal de Assistência Social do …