Milhares de devotos participam do encerramento da Festa de Nossa Senhora dos Prazeres, no Jaboatão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os atos de encerramento da 365ª Festa de Nossa Senhora dos Prazeres reuniram milhares de fiéis, nesta segunda-feira, no município do Jaboatão dos Guararapes. Após dois anos sem a participação do público, devido à pandemia da Covid-19, as homenagens à Santa puderam ser celebradas com missas, novenas e procissões, desde o Domingo de Páscoa, quando ocorreu a Procissão das Bandeiras.

A tradicional procissão saiu do Santuário, no Monte dos Guararapes, percorrendo ruas e avenidas dos bairros de Jardim Jordão, Prazeres e Guararapes, retornando à Igreja onde foi celebrada a Bênção do Santíssimo Sacramento, presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. O tema deste ano foi “Com Maria rezemos pela paz”.

Dom Fernando Saburido esteve à frente da procissão e, ao celebrar a Bênção, falou da emoção que foi o reencontro com os devotos de Nossa Senhora dos Prazeres. “A gente percebe no rosto de cada um a alegria de estar aqui. Foram dois anos sem essa oportunidade e agora voltamos a nos encontrar com a graça de Deus”, exaltou.
Presente nas homenagens à padroeira, o prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Mano Medeiros, falou da importância da Festa. “Esse é um dos principais momentos que os devotos de Nossa Senhora dos Prazeres têm para expressar sua fé. É uma homenagem que acontece há 365 anos e, lamentavelmente, nos últimos dois anos, teve que acontecer sem a presença dos fiéis. Mas a situação está se normalizando, com as pessoas vacinadas e tomando todos os cuidados. Tenho certeza de que, em 2023, teremos uma festa ainda melhor”, disse o gestor.

A aposentada Maria Quitéria contou que a espera foi longa, mas que nunca deixou de ter fé para que tudo volte à normalidade. “Foram dois anos sem poder subir o monte para reverenciar Nossa Senhora dos Prazeres, mas continuei agradecendo as graças alcançadas. Desde o domingo de Páscoa, pude vir para as novenas e hoje vim à procissão e à missa. Tenho fé que tudo vai passar e que, ano que vem, todos nós estaremos aqui novamente”, ressaltou.