No Jaboatão, grávidas com deficiência auditiva têm direito a intérpretes de Libras durante pré-natal e parto

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes acaba de dar um novo passo no caminho da inclusão de pessoas com deficiência nos serviços de saúde do município. A partir de agora, a gestão municipal assegura o direito a um intérprete de Libras no acompanhamento pré-natal e no trabalho de parto de mulheres grávidas. A ideia visa criar um canal efetivo de diálogo entre paciente, médicos e enfermeiros, promovendo inclusão social.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde, a incorporação de intérpretes de Libras foi necessária para humanizar o parto para gestantes com deficiência auditiva. Embora a Língua Brasileira de Sinais ainda seja muito desconhecida pelos profissionais de saúde, é fundamental promover a inclusão de pessoas com deficiência no sistema de saúde pública. Quando não se promove um atendimento adequado a essas mães, coloca-se em risco o diagnóstico e os procedimentos que devem ser seguidos por essas pacientes.

O intérprete de Libras Luan Brito explica que as pacientes que têm recebido o acolhimento da prefeitura conseguem vivenciar a gravidez plenamente. “Nós temos uma gestante com deficiência auditiva, Rosimere Maria da Silva, que tem realizado seu acompanhamento pré-natal na Unidade de Saúde da Família Loreto 1, no bairro de Piedade. A mediação permite que ela tenha um entendimento maior acerca de procedimentos que deve seguir, como os remédios, vacinas e exames que precisa marcar.