Foto: Chico Bezerra/PJG

Prefeitura do Jaboatão recebe prêmio por resgatar jovens do trabalho infantil

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes foi a única em Pernambuco a receber o certificado “Empresas/Entidades que contribuem para proteger, promover e profissionalizar adolescentes e jovens egressos do trabalho infantil em Pernambuco no ano de 2018 – Empresas/Entidades PRO”, concedido pela Superintendência Regional do Trabalho em Pernambuco (SRTb/PE). A cerimônia de diplomação, aconteceu nesta quarta-feira (22), na sede da Superintendência.

O certificado do órgão ligado ao Ministério da Economia é um reconhecimento às entidades e empresas que contratam ou preparam jovens vítimas da exploração infantil. Além de ter adolescentes em seus quadros, a Prefeitura de Jaboatão tem o programa Jaboatão Aprendiz, que promove cursos de aperfeiçoamento de mão de obra e faz encaminhamentos para as empresas privadas.

Mais de 700 jovens já passaram por capacitação nos projetos desenvolvidos pela Prefeitura. O prefeito Anderson Ferreira, inclusive, assinou decreto estabelecendo que, pelo menos, 10% das vagas dos cursos sejam preenchidas por jovens em situação de vulnerabilidade.

O prefeito Anderson Ferreira disse ser uma honra receber o certificado, pois uma das prioridades da gestão é criar oportunidades para a juventude jaboatonense. “Transformar a vida das pessoas é um compromisso da nossa gestão. Esse reconhecimento da Superintendência Regional do Trabalho é um estímulo para que façamos muito mais. O nosso futuro pertence aos jovens, por isso devemos apontar caminhos e criar oportunidades. Me sinto gratificado com os resultados que já alcançamos, mas isso não significa que vamos nos acomodar. Queremos garantir que mais jovens estejam preparados para o trabalho e para o futuro”, ressaltou o gestor.

A Aprendizagem Profissional, prevista na CLT, estabelece que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários, cujas funções demandem formação profissional. Podem ser aprendizes os jovens de 14 a 24 anos (sem limite máximo para as pessoas com deficiência), que, estudando ou tendo concluído o ensino médio, sejam contratados por uma empresa e matriculados em programa de aprendizagem desenvolvido por entidade formadora ou pelo Sistema S.

Veja também

Equipe do Jaboatão recebe capacitação no Projeto Tamar

Cerca de 1800 tartarugas marinhas nasceram na orla do Jaboatão dos Guararapes, desde o início …